RMC é Uma Fábrica De Mestres E Doutores

12 May 2019 00:26
Tags

Back to list of posts

<h1>RMC &eacute; Uma F&aacute;brica De Mestres E Doutores</h1>

<p>O brasileiro &eacute; racista e Pra Mais Infos . Pol&iacute;ticos corruptos se mant&ecirc;m no poder j&aacute; que o eleitor &eacute; ignorante. Quem recebe Bolsa Fam&iacute;lia &eacute; conivente com o governo. ONGs s&atilde;o um ralo de dinheiro p&uacute;blico no Brasil. A julgar pelos estudos de duas adolescentes pesquisadoras brasileiras em ci&ecirc;ncia pol&iacute;tica, n&atilde;o.</p>

<p>Nat&aacute;lia Bueno e Nara Pav&atilde;o, ambas de trinta e dois anos, se comprovam no meio acad&ecirc;mico no exterior com pesquisas robustas que desmistificam chav&otilde;es da pol&iacute;tica brasileira que alimentam debates em m&iacute;dias sociais e conversas de bar. Natural de Esbelto Horizonte (MG), Nat&aacute;lia faz doutorado em Yale (Estados unidos), uma das principais universidades do universo.</p>

<ul>

<li>Exig&ecirc;ncia de um novo perfil profissional ainda mais qualificado</li>

<li>17/04 - Onde a Terra Acaba (Dire&ccedil;&atilde;o: Sergio Machado, Brasil, 2001, setenta e cinco minutos)</li>

<li>Sele&ccedil;&atilde;o uma associa&ccedil;&atilde;o pensando em diferentes experctativas</li>

<li>4/dez (Ken Funakoshi/Flickr/Creative Commons)</li>

<li>sete Professores ilustres</li>

</ul>

Rotina-de-estudos-para-estudar-em-casa.jpg

<p>Em pouco mais de 8 anos de carreira, acumula 13 distin&ccedil;&otilde;es acad&ecirc;micas, entre pr&ecirc;mios e bolsas. A pernambucana Nara &eacute; pesquisadora de p&oacute;s-doutorado na Institui&ccedil;&atilde;o Vanderbilt (EUA). Soma um doutorado (Notre Dame, Estados unidos), 2 mestrados em ci&ecirc;ncia pol&iacute;tica (Notre Dame e USP), 16 distin&ccedil;&otilde;es. Em comum, al&eacute;m da amizade e da paix&atilde;o na ci&ecirc;ncia pol&iacute;tica, est&aacute; o interesse das duas em passar a limpo &quot;verdades absolutas&quot; sobre isto corrup&ccedil;&atilde;o, posicionamento do eleitor e pol&iacute;ticas p&uacute;blicas no Brasil. O Brasil &eacute; um estado de desigualdades raciais - no mercado de servi&ccedil;o, no acesso &agrave; educa&ccedil;&atilde;o e &agrave; sa&uacute;de.</p>

<p>Atra&iacute;da pelo conte&uacute;do desde a gradua&ccedil;&atilde;o, Nat&aacute;lia Bueno verificou se isto acontece bem como na representa&ccedil;&atilde;o pol&iacute;tica. O primeiro passo foi comprovar o que o senso comum neste momento sugeria: h&aacute;, proporcionalmente, mais brancos eleitos do que pela popula&ccedil;&atilde;o, e os negros s&atilde;o subrepresentados. E como a diferen&ccedil;a foi m&iacute;nima pela compara&ccedil;&atilde;o entre popula&ccedil;&atilde;o e o grupo dos Uneb Prorroga Inscri&ccedil;&atilde;o Pra Mestrado Profissional n&atilde;o se elegeram, a conclus&atilde;o mais rasteira seria: o brasileiro &eacute; racista e privilegia brancos ao votar.</p>

<p>Pra tentar examinar essa quest&atilde;o de forma cient&iacute;fica, Nat&aacute;lia criou um megaexperimento em parceria com Thad Dunning, da Faculdade da Calif&oacute;rnia (Berkeley). Selecionou oito atores (4 brancos e 4 negros), que gravaram um trecho similar ao hor&aacute;rio eleitoral. Exp&ocirc;s 1.200 pessoas a essas mensagens, que s&oacute; variavam no quesito ra&ccedil;a. Consequ&ecirc;ncia: candidatos brancos n&atilde;o tiveram melhor avalia&ccedil;&atilde;o nem ao menos respondentes privilegiaram concorrentes da pr&oacute;pria ra&ccedil;a nas alternativas.</p>

<p>Mas se a discrep&acirc;ncia entre popula&ccedil;&atilde;o e eleitos &eacute; real, onde est&aacute; a resposta? No dinheiro, concluiu Nat&aacute;lia - ela descobriu que candidatos brancos s&atilde;o mais ricos e recebem fatia superior da verba p&uacute;blica distribu&iacute;da por partidos e assim como das doa&ccedil;&otilde;es privadas. 650 mil a mais em patrim&ocirc;nio pessoal do que os perdedores.</p>

<p>369 1 mil a mais em contribui&ccedil;&otilde;es de campanha do que n&atilde;o brancos. Cursos R&aacute;pidos S&atilde;o Alternativa Pra Entrar No Mercado De Trabalho est&atilde;o no poder por que o eleitor &eacute; ignorante? A corrup&ccedil;&atilde;o &eacute; um conte&uacute;do central no debate pol&iacute;tico atual no Brasil. E se tantos brasileiros percebem a corrup&ccedil;&atilde;o como dificuldade (98% da popula&ccedil;&atilde;o pensa por isso, segundo pesquisa de 2014), por causa de tantos pol&iacute;ticos corruptos continuam no poder?</p>

<p>V&aacute;rios estudos agora mostraram que a aus&ecirc;ncia de dado pol&iacute;tica &eacute; comum entre a popula&ccedil;&atilde;o, e que o eleitor costuma fazer uma troca: ignora a corrup&ccedil;&atilde;o no momento em que, a t&iacute;tulo de exemplo, a economia vai bem. Lato Sensu, Stricto Sensu Ou MBA? : o principal fator que torna os eleitores brasileiros tolerantes &agrave; corrup&ccedil;&atilde;o &eacute; a cren&ccedil;a de que a corrup&ccedil;&atilde;o &eacute; generalizada.</p>

<p>Nara, para quem o Brasil est&aacute; preso em uma esp&eacute;cie de arapuca da corrup&ccedil;&atilde;o: qu&atilde;o maior &eacute; a sabedoria da dificuldade, menos as elei&ccedil;&otilde;es servem para resolv&ecirc;-lo. Quem recebe Bolsa Fam&iacute;lia n&atilde;o critica o governo? O programa Bolsa Fam&iacute;lia beneficia quase 50 milh&otilde;es de pessoas e &eacute; uma das principais bandeiras das gest&otilde;es do PT no Planalto.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License